MOLESKINE WORLD




UM CADERNO LENDÁRIO


Tudo começou há muitos anos, com um objeto preto, pequeno o suficiente para se colocar no bolso, o produto de uma grande tradição.
Na verdade, o caderno Moleskine é herdeiro e sucessor do lendário caderno usado por artistas e pensadores dos últimos dois séculos: entre eles Vincent van Gogh, Pablo Picasso, Ernest Hemingway e Bruce Chatwin. Um simples retângulo preto com bordas arredondadas, um marca-página de elástico e um compartimento interno expansível: um objeto sem nome, com perfeição e personalidade de sobra, fabricado por mais de um século por uma pequena empresa de encadernação francesa que abastecia as papelarias de Paris, onde artistas e escritores de vanguarda de todo o mundo os procuravam e compravam. Companheiro de viagem fiel e conveniente, o caderno preto continha desenhos, anotações, histórias e ideias que se tornariam pinturas famosas ou páginas de livros adorados.


A HISTÓRIA DE CHATWIN

O caderno era o favorito de Bruce Chatwin, e foi ele quem o chamou de "moleskine".
Em meados dos anos 1980, esses cadernos se tornaram cada vez mais raros, e depois desapareceram. Em seu livro O rastro dos cantos Chatwin conta a história do pequeno caderno preto: em 1986, o fabricante, uma pequena empresa familiar da cidade francesa de Tours, fechou suas portas. "Le vrai moleskine n'est plus" (O verdadeiro moleskine não existe mais), são as palavras que ele atribuiu ao dono da papelaria da Rue de l'Ancienne Comédie onde ele geralmente comprava seus cadernos Chatwin comprou todos os cadernos que conseguiu achar antes de partir para a Austrália, mas eles não foram suficientes.


O CADERNO MOLESKINE

Em 1997, uma pequena editora de Milão voltou a fabricar o caderno, e escolheu o nome com pedigree literário para dar continuidade a essa singular tradição.
Seguindo os passos de Chatwin, os cadernos Moleskine deram continuidade a suas viagens, fornecendo um complemento indispensável à tecnologia portátil moderna. Capturar a realidade em movimento, vislumbrar e registrar detalhes, escrever a natureza única da experiência no papel: o caderno Moleskine se torna a bateria que armazena ideias e sensações, liberando sua energia ao longo do tempo.

Cultura, viagem, memória, imaginação e identidade

 


A AVENTURA MOLESKINE CONTINUA.
ATÉ MESMO ALÉM DA PÁGINA.

Hoje, a marca Moleskine é sinônimo de cultura, viagem, memória, imaginação e identidade - tanto no mundo real como no digital.
É uma marca que engloba uma família de produtos portáteis: cadernos, diários, agendas, bolsas, instrumentos para escrever e acessórios de leitura, dedicados a nossa identidade móvel. Produtos que nos acompanham para qualquer lugar e nos identificam onde quer que estejamos no mundo. Os produtos Moleskine são companheiros das profissões criativas do mundo atual. Eles representam, no mundo todo, um símbolo do nomadismo contemporâneo.